Todo o trabalho partilhado neste blogue pode ser visionado, consultado e utilizado, mas, por favor, não apague os créditos de um trabalho que é meu. E não plagie. O plágio é uma prática muito feia. Se entender contactar-me o meu e-mail é anabelapmatias@gmail.com
Agradeço aos autores dos vídeos a sua partilha, generosa, no Youtube. Sem esta partilha, as minhas postagens ficariam mais pobres.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Blogs do Ano 2012 - Aventar


História 3º Ciclo - 1º Lugar na Categoria História
Concurso Blogs do Ano 2012
Anabela Magalhães - 3º Lugar na Categoria Actualidade Política
Concurso Blogs do Ano 2012
Anabela Magalhães - 3º Lugar na Categoria Educação
Concurso Blogs do Ano 2012

Blogs do Ano 2012 - Aventar

É com muito orgulho que dou conta, aos meus leitores, do resultado final da minha participação no concurso nacional "Blogs do Ano 2012" promovido pelo Aventar. De notar que este ano concorreram mais de 800 blogs.
Este meu História 3º Ciclo... bom... depois de muito sofrimento e emoção a acompanhar as votações dentro de uma camioneta que percorria Lisboa - Amarante, depois de mais uma manifestação de professores, foi com especial orgulho que o vi alcançar, mais uma vez, o 1º lugar... muito embora o ano passado ele se chamasse História 7º Ano.
Resta-me agradecer a todos quantos acreditaram e acreditam no meu trabalho e nele votaram - leitores conhecidos e desconhecidos, ex-alunos, alunos, amigos, familiares, professores... milhões de agradecimentos...
Uma palavra final, sentida, para o Eugénio Mourão, que, doente, ocupou o lugar na minha atalaia durante todo o dia de ontem e defendeu-o com unhas e dentes.

Quanto ao meu homónimo, informo-vos que alcançou o 3º lugar em duas categorias - Actualidade Política Blog Individual e Educação.
Relembro que no concurso de 2011 o meu Anabela Magalhães ficou em 5º lugar... melhoria portanto de posição de um ano para o outro.
E para o ano há mais...

Milhões de agradecimentos a todos... especialmente aos meus alunos sem os quais este trabalho não existiria...

Nota - Post quase integralmente copiado do meu Anabela Magalhães porque estou sem tempo para mais, afogada em correções de testes e portefólios...

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Final - Blogues 2012 - Aventar


blogs-do-ano-2012-wide-800px

Final - Blogues 2012 - Aventar

Informo os meus estimados leitores que este blogue foi apurado para a final do concurso nacional de blogues que visa apurar os melhores blogues, em língua portuguesa de Portugal, do ano de 2012 e que esta decorre até ao próximo sábado. Por isso ainda podem votar aqui, se são apreciadores deste trabalho que desenvolvo, uma vez ao dia, por IP, por categoria. Não tem que saber - procurem a categoria História e votem no blogue História 3º Ciclo.
Se entenderem votar no meu outro blogue, chamado Anabela Magalhães, também o poderão fazer nas categorias Actualidade Política Blog Individual e Educação.
Grata pela vossa colaboração.



terça-feira, 22 de janeiro de 2013

13ª Aula - Protestantismo, Reforma e Contra Reforma

13ª Aula - Protestantismo, Reforma e Contra Reforma

Sumário: A crise na Igreja. Contestação e rutura. O Luteranismo, o Calvinismo e o Anglicanismo. A reforma católica e a contra-reforma.

Chegados ao século XV, vamos encontrar uma igreja católica muito afastada dos princípios pregados por Jesus Cristo e pelos primeiros apóstolos, norteadores do Cristianismo primitivo. Ao longo dos séculos a Igreja acumulara riquezas incomensuráveis e um poder incrível e muitos membros da Igreja viviam mais preocupados com a vida terrena do que com a vida espiritual, rodeados de luxo e ostentação, envolvidos em casos de corrupção e promiscuidade que se traduziam em compras e vendas de cargos, para além do analfabetismo ainda existente no baixo clero. Para complicar ainda mais a situação da Igreja, não se esqueçam que entre 1378 a 1417 temos o Grande Cisma do Ocidente, período em que coexistiram dois papas.
Erasmo de Roterdão escreveu, entre outras, uma obra muito importante chamada "O elogio da loucura" em que teceu fortes críticas à Igreja católica e apelou à reforma da igreja, mas sem êxito.
Em 1515, o papa Leão X, precisando de dinheiro para terminar a basílica de S. Pedro, fez a Bula das Indulgências em que trocava o perdão dos pecados por contribuições pecuniárias dos crentes, para a mais importante construção da cristandade - a basílica de S. Pedro, em Roma.
Em 1517, Martinho Lutero publicou as "Noventa e cinco teses contra as indulgências". Leão X reagiu, redigindo uma bula em que ameaça Martinho Lutero de excomunhão. Martinho Lutero queima-a publicamente num gesto de desafio à autoridade papal
A Igreja mostrava-se incapaz de se reformar e Martinho Lutero, protegido por importantes príncipes alemães, fundou uma nova religião, protestante, porque dos que protestam, chamada Luteranismo, com princípios um pouco diferentes dos católicos. Para os luteranos a salvação eterna conquista-se unicamente pela fé, e não pelas obras e conquista-se sem a intervenção do clero. Os luteranos têm apenas um livro sagrado que é a Bíblia e só mantêm dois sacramentos - batismo e comunhão, para além de reduzirem a culto a Deus.
O Calvinismo surge com João Calvino em 1536 e esta nova religião protestante defendia que só obtinha a salvação quem estava predestinado por Deus para essa mesma salvação.
Em 1543, em Inglaterra, Henrique VIII funda a religião anglicana da qual é o seu chefe supremo, mas mantendo o cerimonial e a hierarquia católica.
Em 1545 tem início o Concílio de Trento que procura reformar a igreja por dentro. Confirma que a salvação da alma advém da fé e das obras. Mantém que as fontes continuam a ser a Bíblia e as tradições da Igreja. Mantém os sete sacramentos: batismo, crisma, eucaristia, reconciliação, unção aos enfermos, ordem e matrimónio. Continua a defender os grandes cerimoniais como forma de impressionar os crentes mas determina a criação de seminários com vista a uma melhor preparação dos seus membros.
A Contra-Reforma procurou suster as ideias protestantes´o que foi tentado por vários meios.
A Companhia de Jesus foi fundada em 1540 por Inácio de Loiola e a ação dos jesuítas fez-se sentir em todo o mundo conhecido. De notar que os jesuítas desempenharam um importantíssimo papel no Brasil, na evangelização e cristianização dos indígenas mas eram opositores do espírito crítico, ministrando um saber escolástico, o que contribuiu para o atraso verificado na Península Ibérica.
A Inquisição era um tribunal que julgava crimes relacionados com a religião, heresias e outros cultos que não o católico. Este tribunal perseguia, julgava e condenava os suspeitos de práticas não conformes com as práticas católicas. Muito ativo em Espanha a partir de 1478 e em Portugal a partir de 1536 os judeus vão ser um alvo preferencial, muitas vezes condenados à morte pelo fogo, queimados vivos na praça pública.
Em 1492 os reis católicos expulsaram os judeus de Espanha e em 1496 o nosso rei D. Manuel segue-lhes os passos.
A expulsão dos judeus contribui, também, para o atraso de Portugal e de Espanha.
A Igreja Católica cria o Índex que era uma lista de livros proibidos e dela faziam parte todos os livros que divulgassem conteúdos contrários aos ensinamentos da Igreja Católica que deveriam ser queimados.

A apresentação em PowerPoint está na minha página de recursos com o nome N - A Reforma Protestante. Não deixem de a consultar.

E não deixem de ver os dois vídeos sobre este período da História da Humanidade que selecionei para vocês.




domingo, 20 de janeiro de 2013

Concurso Blogues do Ano de 2012 - Aventar


Recorte surripiado aqui.

Concurso Blogues do Ano de 2012 - Aventar

A primeira fase, para apuramento dos cinco blogues finalistas em cada uma das categorias a concurso, está terminada e os resultados apurados.
Nas quatro categorias a que me apresentei a concurso, com os meus dois queridos blogues, o meu homónimo e este meu História 3º Ciclo, os resultados apurados foram os seguintes:

Actualidade Política Blogue Individual - Anabela Magalhães - 1º Lugar com 381 votos

Blogger do Ano - Anabela Magalhães - 11º lugar com 298 votos

Educação - Anabela Magalhães - 4º Lugar com 285 votos

História - História 3º Ciclo - 2º Lugar com 234 votos

Assim sendo, informo os meus leitores que estou na final em três categorias:

Actualidade Política e Educação - com o meu Anabela Magalhães

História - com o meu História 3º Ciclo

Segue-se a grande final que começará pelas 0 horas e um minuto de 2ª feira e que terminará pelas 24 horas de 6ª feira.
O período de votação será agora muito curto, apenas 5 dias, e informo que todos os votantes podem votar de 24 em 24 horas por IP.
Resta-me agradecer a todos quantos votaram nesta primeira fase eliminatória e agradecer desde já a todos quantos votarem no meus blogues nesta recta final prestes a começar.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

12ª Aula - O Manuelino

12ª Aula - O Manuelino

Sumário: O Manuelino. Características: estrutura e elementos decorativos.


O Manuelino nasceu durante o reinado de D. João II, no mosteiro de Sta. Maria da Vitória, mais conhecido com o nome de mosteiro da Batalha, mas vai ser durante o reinado do seu sucessor, D. Manuel I, que este estilo se vai desenvolver e consolidar com repercussões na arquitetura, escultura e arte móvel.
Como sabemos, é durante o reinado de D. Manuel que vai ser cumprido o sonho de D. João II de chegar à Índia por mar, feito realizado por Vasco da Gama, em 1498. É ainda neste reinado que, dois anos depois, é descoberto o Brasil. Estes dois acontecimentos marcaram para sempre este reinado e a epopeia dos descobrimentos e da aventura marítima vão refletir-se num estilo de arte especificamente português, chamado Manuelino, derivado do nome Manuel.
Estruturalmente, a arquitetura manuelina é gótica mas com uma profusa e original decoração que recorre a elementos decorativos marítimos, essencialmente, como sejam conchas, bóias, cordasbarcos, corais, algas, redes, instrumentos de navegação, plantas e animais exóticos, seres fantásticos, pinhas e ainda as armas de D. Manuel, a Cruz de Cristo e a esfera armilar, divisa dada por D. João II a D. Manuel.
Os principais edifícios manuelinos são a Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos e o Convento de Cristo, em Tomar.

Esta aula já está publicada na minha página de recursos, com o nome M - O Manuelino onde podeis, e deveis, consultá-la.

Depois não percam a visita virtual ao Mosteiro dos Jerónimos e o excelente vídeo sobre o mesmo tema, produzido pelo IGESPAR

Para visitar a Torre de Belém, clica aqui e deixa-te ir... vai valer a pena...

E para visitar o Convento de Cristo, em Tomar, clica aqui.

Não percam esta oportunidade de viajar sem sair de casa... quanto eu daria para usufruir desta tecnologia quando tinha a vossa idade...

11ª Aula - A Arte no Renascimento

11ª Aula - A Arte no Renascimento

Sumário: A arte do Renascimento: arquitetura, pintura, escultura. Características e principais autores.

A arquitetura do Renascimento nasceu em Itália, mais concretamente durante a construção da catedral de Santa Maria da Flor, com o arquiteto Brunelleschi, autor da sua magnífica cúpula. Não sendo uma cópia da arquitetura greco-latina, a verdade é que dela transparece uma óbvia inspiração clássica traduzida na utilização de elementos arquitetónicos clássicos como frontões triangulares ou semi-circulares, colunas com capitéis dóricos, jónicos e coríntios, abóbadas de berço, arcos de volta perfeita, cúpulas. Daí podermos apontar, como uma das grandes características da arquitetura do Renascimento, o classicismo, para além da sobriedade, da harmonia, da racionalidade, da horizontalidade e da simetria.
Para além dos elementos arquitetónicos clássicos, os arquitetos renascentistas usaram ainda os frisos, as cornijas, as balaustradas, os óculos, as aletas, as pilastras e as nervuras.
Quanto aos motivos decorativos, são inspirados na natureza, na religião e na mitologia antiga.
Foram grandes arquitetos do Renascimento Brunelleschi, Bramante, Alberti, Vasari, e Miguel Ângelo.

A pintura do Renascimento tem como principais características o realismo, a harmonia, o naturalismo,  o equilíbrio na composição com a utilização das composições geométricas, frequentemente em triângulo. Os pintores do Renascimento libertaram a pintura da arquitetura, que passa a valer por si e a ter existência e importância próprias, surgem novas técnicas como a pintura a óleo sobre tela, a técnica do sfumato e a perspetiva.
A temática continua a ser religiosa, mas também mitologia grega, cenas do quotidiano e reaparece o retrato.
Os principais pintores italianos foram Botticelli, Ticiano, Leonardo da Vinci, Miguel Ângelo e Rafael, na Flandres destacaram-se Bruegel e Bosch, na Alemanha Durer e Holbein e, na Espanha, El Greco.
Quanto à escultura, e tal como para a pintura, esta caracteriza-se pelo realismo, harmonia, naturalismo e o grande domínio dos materiais por parte dos escultores. As composições são igualmente geométricas, frequentemente em triângulo e também aqui há a libertação da escultura relativamente à arquitetura.
A temática também é religiosa, usa a mitologia clássica e o Homem: retratos, estátuas de corpo inteiro, bustos, estátuas equestres, nus.
Alguns dos maiores escultores deste período foram Ghiberti, Donatello, Verrochio e Miguel Ângelo.

A apresentação em PowerPoint, já explorada em contexto de sala de aula, pode ser visionada na minha página de recursos pedagógicos, intitulada L - A arte do Renascimento.

E agora deixo-vos com um vídeo, em português, sobre o grande Leonardo da Vinci.



E quatro vídeos, em inglês, sobre Michelangelo Buonarroti. Não deixem de os ver.








segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Blogues do Ano - Votações Abertas - Dia 2

 
 
Blogues do Ano - Votações Abertas - Dia 2

Como por certo saberão os leitores deste blogue, este História 3º Ciclo, que o ano passado tinha o nome de História 7 e que ficou em primeiro lugar no concurso de Blogues realizado pelo Aventar, está de novo a concurso para eleger o melhor blogue de História do ano de 2012.
Se assim o entenderem, podem votar no meu História 3º Ciclo, inscrito na categoria História, clicando aqui.
Agradecida desde já pelo apoio...